Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > AÇÕES > REFLEXÕES > Hoje eu quero voltar com a multidão
Início do conteúdo da página

Hoje eu quero voltar com a multidão

Criado: Sexta, 26 de Agosto de 2016, 14h35 | Acessos: 513

Hoje eu quero voltar com a multidão

Por Carleugênia Rocha

Ao longo da história, a vida das pessoas com deficiência esteve marcada pelo desencorajamento e pelo preconceito. Hoje, com as mudanças dos paradigmas científicos, bem como sociais, gradativamente, essa perspectiva tem-se transformado em um futuro promissor. Cada vez mais práticas inclusivas e pessoas engajadas pelo desejo de mudança assumem papéis fundamentais em prol de um projeto mundial: a inclusão.

Embora tenha ocorrido grande desenvolvimento, principalmente nos últimos dois séculos, cabe lembrar que barreiras ainda persistem.  Dessa forma, há a necessidade de conscientizar, refletir e promover o conhecimento sobre a temática de modo contínuo.

Atualmente, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2010, 45.606.048 brasileiros - cerca de 23,9%, declararam ter pelo menos uma das deficiências investigadas, sendo: visual 18,6%, motora 7%, auditiva 5,1% e mental ou intelectual 1%. Assim, é importante pensar que uma boa parcela da população brasileira convive com questões diárias sobre acessibilidade, preconceito e subestimação familiar/social.

O premiado filme brasileiro “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” de 2014, dirigido por Daniel Ribeiro, traz a história de Leonardo (Guilherme Lobo) um adolescente cego que socialmente é subestimado, busca por independência e confiança familiar. Além de representar uma das categorias com maior porcentagem de pessoas com deficiência do Brasil o personagem simboliza a perseverança por afrontar as barreiras do preconceito.

Ao pensar sobre a inclusão das pessoas com deficiência e olhar para o passado para buscar uma chave de compreensão para melhorar o presente, deve-se, portanto, assumir que todos somos protagonistas no processo de mudança e, por isso, é a sociedade que fará da inclusão um projeto verdadeiramente de todos. É válido lembrar que há uma multidão empenhada na democratização social.  E o futuro só começou!

registrado em:
Fim do conteúdo da página