Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > AÇÕES > REFLEXÕES > O que você conhece sobre as paralímpiadas? Entenda um pouco mais!
Início do conteúdo da página

O que você conhece sobre as paralímpiadas? Entenda um pouco mais!

Criado: Sexta, 26 de Agosto de 2016, 15h07 | Acessos: 646

O que você conhece sobre as paralímpiadas? Entenda um pouco mais!

Por Letícia Rosa Tavares

 

 

Você deve saber que do dia 07/09 a 18/09, ocorrerão os jogos Paralímpicos Rio 2016, com a participação de mais de 170 países. Mas você sabe como começou as paralimpíadas? Quais são os esportes disputados? Se a procura por ingressos é grande? Qual é a colocação do Brasil no último quadro de medalhas? E como será a transmissão dos jogos? Vamos falar um pouquinho disso pra você!

 

A maioria das pessoas não sabe responder essas perguntas, e outras pessoas nunca ouviram falar das modalidades. Pouco se conhece sobre os atletas,  ou sobre quando os jogos são disputados... tudo isso, porque o foco maior é as Olimpíadas; mas vale destacar que as Paralimpíadas sempre agregam valores de superação, dedicação e um belo espetáculo de competição.

 

Historicamente, acredita-se que os jogos Paralímpicos originaram-se nos Estados Unidos e na Inglaterra, devido ao grande número de homens que lutaram a Segunda Guerra Mundial, e que perderam alguns membros ou sofreram grandes traumas. Dessa forma, eles faziam competições para reabilitar esses ex-soldados e também os estimular fisicamente e emocionalmente. Os primeiros jogos foram disputados em 1948, em um hospital de Londres, voltado para recuperar pessoas com lesões na medula óssea, sendo realizada outras vezes, contando com pessoas de diversos lugares.

 

Em 1960 foi realizado oficialmente os jogos Paralímpicos, em Roma na Itália. Esse evento reuniu 400 aletas, de 23 países diferentes. Assim, desde essa época o esporte adaptado vem ganhando a profissionalização e deixando de ser amador. Além disso, a cada edição dos jogos, os números de atletas e países aumentam de maneira significativa.

 

 Ao iniciar a sua condição de atleta profissional, o interessado deve passar por uma avaliação condicional que o classificará em alguma das categorias estipuladas pelo Movimento Paralímpico Internacional. São elas: amputados, paralisados cerebrais, deficientes visuais, lesionados na medula espinhal, pessoas com deficiencia inteclectual e outras categoria constituída por indivíduos com falta de mobilidade, os quais não se encaixam nas categorias anteriormente citadas.

 

Pode-se observar que os jogos começaram com poucos esportes, mas que a cada ano aumenta o número de modalidades. Essa edição do Rio 2016 serão no total 22 esportes, 2 a mais que Londres 2012. Os esportes presentes esse ano nas paralimpíadas são: Atletismo, Basquete em cadeira de rodas, Bocha, Ciclismo de estrada, Ciclismo de pista, Esgrima em cadeira de rodas, Futebol de 5, Futebol de 7, Goalball, Halterofilismo, Hipismo, Judô, Natação, Paracanoagem, Rugby em cadeira de rodas, Tênis de cadeira de rodas, Tênis de mesa, Tiro com arco, Tiro esportivo, Triatlo, Vela e Voleibol sentado.

 

O Brasil está crescendo no esporte paralímpico, em 2000 ficou na 24º posição. Em 2004 melhorou ficando 16º, em Pequim na 9º e em Londres 2012 foi a sua melhor posição, em 7º. Esse ano espera-se uma melhora no quadro de medalhas nessa Paralimpíadas e também esperanças em grandes atletas, como: Daniel Dias da natação, no futebol de 5 e de 7, Alan Fonteles e Terezinha Guilhermina no atletismo, entre outros.

 

Os ingressos é sempre uma parte importante nos jogos. Nas Olimpíadas sempre há uma grande procura pelos ingressos e sua venda ocorre rapidamente, a maioria das vezes. Já os jogos Paralímpicos a procura por ingressos é menor. Acredita-se que tal fato se deve pela pouca divulgação pela mídia e também, também, pela desvalorização ainda existente das atividades realizadas por pessoas com deficiência.

 

Em Londres 2012, houve um recorde nas vendas: os 2,5 milhões disponibilizados foram vendidos, superando em Pequim 2008, que tiveram 1,8 milhões vendidos. No Rio 2016, foram disponibilizados 3,3 milhões de ingressos, com preço médio de R$ 50,00, mas como os organizadores afirma, há pouca procura pelos ingressos. Acreditar-se que a falta de conhecimento sobre esportes e de suas regras pelos brasileiros, principalmente. Mas acredita-se que se pode ter um número considerável de ingressos vendidos.

 

Se observarmos bem as modalidades, são parecidas com as da Olimpíadas, só são adaptadas para os tipos de deficiências apresentadas pelos atletas em cada modalidade. Embora sejam apenas adaptadas, não geram muito interesse nas mídias e nas vendas de ingresso aqui no Brasil, tanto quanto em Londres ou em Pequim. Isso se justifica na pouca inclusão das pessoas com deficiência não só no esporte, como também no dia a dia nas cidades, escolas, entre outros.

 

Outo ponto é a transmissão das Paralimpíadas. As Olimpíadas foram transmitidas por 8 canais, 3 abertos, que são a Band, Globo e Record e 5 canais fechados, Sportv com 16 canais, Band News, Fox Sports, ESPN Brasil e Record News e também a transmissão pela internet. Já as Paraolimpíadas somente a Globo, como canal aberto, e a Sportv, como canal fechado, transmitirá. Desse modo, podemos ver a diferença de 8 canais para 2.

 

Por isso, deve-se ter incentivo ao esporte paraolímpico pelo Estado, seja no incentivo direto às atividades esportivas, seja na divulgação dos resultados. Os canais que transmitirão as competições já iniciaram a divulgação, buscando aumentar o número de telespectadores. Nas mídias sociais, a divulgação dos jogos já mostrou um aumento significativo na compra de ingressos.

 

Assim, é importante que valorizemos o para-desporto, bem como os atletas que lutam diariamente contra o preconceito e buscam superar os obstáculos presentes na sociedade.

registrado em:
Fim do conteúdo da página